18 de julho de 2010

Revoluções de Sábado

Após uma noite de evangelismo pessoal realizado na última quarta-feira, este sábado foi o dia escolhido para que a base portuguesa do Diga ao Mundo colocasse em prática todo o trabalho desempenhado nas últimas duas semanas em exaustivos ensaios. Levamos toda nossa arte para as ruas de Portugal.

Um dos pontos altos foi ver a garra dos nossos mais novos digamundenses, ainda sem muita experiência, mas dando o máximo de si mesmos para fazer um trabalho excelente através das artes e se esforçando para se aproximar das pessoas, estabelecerem um relacionamento, ganhar vidas.

As revoluções foram divididas em dois momentos: pela manhã nos dirigimos à Praça Marquês de Pombal, próxima à nossa igreja. Cuspindo fogo, fazendo pirâmides humanas e usando malabarismos atraímos a atenção daqueles que circulavam por lá. Pela primeira vez falar inglês e espanhol me foi útil para evangelizar pessoas. Quando menos esperávamos nos deparávamos com um turista no caminho. Graças a Deus estas vidas não ficaram de fora da mensagem que se expandiu pelos cantos de Villa Real neste sábado.


Confira algumas fotos abaixo:











À noite nos dirigimos a Monte Gordo, um vilarejo turístico localizado a 5 minutos da igreja. A aglomeração à nossa volta foi enorme. Nos concentramos num calçadão muito movimentado. Mesmo sem usar equipamento de som, nossa mensagem ecoou naquele lugar. Quando nos demos conta, havia uma roda enorme de crianças ao redor da pastora Margéri ouvindo sobre o plano de salvação completamente interessados e participativos.

Outras rodas de jovens eram formadas e entrávamos no meio dela. Um desses jovens é o Alexandre, que aprendeu sozinho em casa a fazer alguns malabares. Nossa arte chamou sua atenção e logo ele estava integrado ao nosso grupo e passou o resto da noite com a gente. E irá à igreja hoje e provavelmente nos ensaios ao longo da semana.

Evangelizar em terras portuguesas fez parecer o trabalho no Brasil bem fácil. Por aqui a incredulidade é muito grande. O número de ateus é assustador. As pessoas realmente não crêem na existência de Deus, muitas são grosseiras ao ouvir o nome de Jesus e outros tantos acham isso tudo uma bobagem. Há muita amargura. Por isso mesmo fomos chamados e isso nos fortalece para seguir adiante.

Cerca de 100 pessoas ouviram falar do amor de Deus na parte da tarde e outras 100 no período da noite. Além das centenas de pessoas que pararam para ver nossas apresentações e foram tocados pela mensagem de vida que há em Jesus.


Confira algumas fotos abaixo:

















Dudu

Nenhum comentário:

Postar um comentário